Embaixadora dos EUA nas Nações Unidas polemiza: ‘Mulheres que acusam Trump de assédio devem ser ouvidas’

U.S. Ambassador to the United Nations Nikki Haley on Dec. 10 said that the women who have accused President Trump of sexual misconduct “should be heard.” (Reuters)

Nikki Haley, a embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, disse neste domingo que as mulheres que acusaram o presidente Trump de tocá-las ou tateá-las sem o seu consentimento “devem ser ouvidas”. As afirmações de Haley, feitas no programa “Face the Nation” da rede CBS, divergiram da posição oficial da Casa Branca com relação à acusações de mais de uma dúzia de mulhers que alegam que Donald Trump tenha cometido má conduta ou assédio sexual contra elas.

A porta-voz Sarah Huckabee Sanders havia afirmado em coletiva de imprensa que a posição oficial da Casa Branca é de que as mulheres estão mentindo e que o povo americano resolveu a questão elegendo Donald Trump mesmo com as acusações.

Perguntada por John Dickerson da rede CBS, se considerava as alegações das mulheres como uma “questão resolvida”, devido o resultado das eleições do ano passado, Haley respondeu: “Você sabe, isso é para que as pessoas decidam. Eu sei que ele foi eleito. Mas, você sabe, as mulheres sempre devem se sentir à vontade para avançar. E todos devemos estar dispostos a ouvi-las”.

ASSÉDIO NOS EUA

Os comentários de Haley aumentam a polêmica em torno do tema assédio sexual nos Estados Unidos. Um dos temas mais polêmicos e debatidos no país em 2017. Segundo divulgado pelo jornal Washington Post, a polêmica após as declarações da embaixadora trazem à tona um desafio que os congressistas republicanos enfrentam atualmente – o de preservar a imagem do partido.

Haley falou sobre os acusadores de Trump depois de louvar as mulheres que apresentaram alegações sobre homens poderosos em várias outras indústrias. Dickerson perguntou-lhe como “as pessoas deveriam avaliar as acusadoras do presidente”.

“Elas devem ser ouvidas, e os casos devem ser tratados”, respondeu Haley. “E acho que ouvimos falar dos casos antes das eleições. E acho que qualquer mulher que se sentiu violada ou se sentiu maltratada de qualquer maneira, tem todo o direito de falar”, disse ela durante a entrevista.

ACUSAÇÕES CONTRA TRUMP

Trump foi processado por difamação em Nova York por uma de suas acusadoras, Summer Zervos, uma ex-concorrente em “The Apprentice”, que diz que ele tateou e beijou-a em um quarto de hotel em 2007 durante uma reunião para discutir uma oportunidade de trabalho. O caso segue aguardando avaliação judicial.

Os comentários de Haley também contrariaram a posição defendida por outros republicanos, que defenderam Trump, observando que o público elegeu o presidente Trump mesmo sabendo sobre alegações de múltiplas mulheres contra ele.

Com informações: The WashingtonPost