Estudo analisa plano da Casa Branca que reduz as taxas legais de imigração em 44%

Ativistas se reúnem durante um protesto em 1 ano de administração Trump que proíbe pessoas de alguns países a viajar para os Estados Unidos. Em 26 de janeiro de 2018, em Nova York. Drew Angerer / Getty Images)

Organização analisou dados projetados para 2018 e constatou que o plano de imigração apresentado pela Casa Branca reduziria as taxas legais de imigração em 44 por cento este ano e resultaria em menos 22 milhões de imigrantes nas próximas cinco décadas em comparação com a lei atual.

De acordo com um estudo do Instituto Cato divulgado na última segunda-feira, 29, uma análise dos pesquisadores David Bier e Stuart Anderson do Instituto, descobriu que quase meio milhão de imigrantes que aguardam receber o green card no ano fiscal de 2018 não seriam elegíveis sob a égide da nova proposta compilada pela gestão de Donald Trump. No total, cerca de 1,1 milhão de estrangeiros estão em processo para receber green cards este ano, autorizando a residência permanente legal nos Estados Unidos.

A Organização Cato que representa um grupo de pensamento libertário em Washington, geralmente se posicionam de forma favorável à imigração legal por motivos econômicos. “Restringir a imigração legal negará desnecessariamente a oportunidade a muitas pessoas e terá consequências negativas de longo prazo para o crescimento econômico nos Estados Unidos”, escreveram os autores da pesquisa. “A proposta da Casa Branca é o oposto das reformas que levariam os Estados Unidos à prosperidade”, destacaram.

O estudo da Cato se deu a partir do cenário de negociação aplicado pelo atual Presidente dos EUA para solucionar a questão envolvendo os mais de 700 mil jovens imigrantes do extinto programa DACA.  Os assessores da Casa Branca disseram que o plano de Trump representa um compromisso destinado a quebrar um impasse no Congresso antes do prazo de 8 de fevereiro para uma lei de gastos obrigatórios para manter o governo aberto. Alguns democratas e alguns republicanos disseram que não apoiarão um acordo orçamentário de longo prazo sem uma resolução sobre o caso dos conhecidos “Dreamers”.

MUDANÇAS IMIGRATÓRIAS

O Presidente Trump negocia com o Congresso a concessão de U$25 milhões de dólares para construção do muro na fronteira com o México como condição para aprovar um projeto de lei que beneficie os jovens do DACA.

Donald Trump está propondo eliminar uma loteria de vistos de diversidade que concede cerca de 50 mil Green Cards anualmente para imigrantes de países com baixas taxas de imigração para os Estados Unidos e também está tentando eliminar a possibilidade antiga que os cidadãos dos EUA tem de aplicar para residência permanente aos seus parentes (pais e irmãos), a chamada migração em cadeia.

Os democratas se opuseram ferozmente aos cortes na imigração legal. O estudo da Organização Cato mostrou que, com base nas estatísticas fiscais de 2018, o plano de Trump negaria os Green Cards a 174 mil pais, 67,000 irmãos e 76,000 crianças parentes de cidadãos americanos, juntamente com os 50 mil na loteria de vistos de diversidade. Além disso, cerca de 94 mil cônjuges e filhos menores de residentes permanentes legais seriam excluídos da possibilidade de conseguir residência permanete.

O Instituto de Políticas de Migração não partidário estimou que a proposta da Casa Branca reduziria o número de Green Cards em pelo menos 288.000.

Com informações: Chicago Tribune