Loja do Futuro: Amazon inaugura ‘supermercado’ em Seattle-EUA

Uma fileira de catracas protege a entrada da Amazon Go. Credito: Kyle Johnson para o New York Times

Sem filas, com pagamento digital e acesso exclusivo para usuários do aplicativo via celular, a loja de conveniência da gigante abriu as portas nesta segunda-feira, 22, com objetivo de lançar uma nova modalidade de compra como nenhuma outra já vista.

SEATTLE – A primeira pista de que há algo incomum sobre a loja do futuro inaugurada hoje pela Amazon começa pela entrada. A sensação é de que você está entrando em uma estação de metrô. Uma fileira de portões protege a entrada da loja, conhecida como Amazon Go, permitindo acesso apenas a pessoas com o aplicativo de smartphone da loja.

O espaço é um mini-mercado de pouco mais de 500 metros quadrados repleto de prateleiras de comida que você pode encontrar em muitas outras lojas de conveniência – refrigerantes, batatas fritas, ketchup, entre outros. Você também pode encontrar alimentos frescos geralmente encontrados na Whole Foods, a cadeia de supermercados que a Amazon também possui.

A novidade da loja está na tecnologia aplicada e que não está nada à vista. Não há caixas ou registos em qualquer lugar. Usuários deixam a loja através desses mesmos portões, sem ter que se preocupar em usar cartão de crédito para pagamento. Ao passar pelas catracas eletrônicas da loja, os produtos retirados são somados e o valor é debitado automaticamente da conta do usuário no Amazon.

Não há carrinhos de compras ou cestas dentro do Amazon Go. Como o processo de checkout é automatizado. Toda vez que os clientes pegam um item de uma das prateleiras, a Amazon diz que o produto é automaticamente colocado no carrinho de compras de sua conta online. Se os clientes colocam o item novamente na prateleira, a Amazon remove de sua cesta virtual.

Matrizes pequenas de câmeras acima das prateleiras permitem essa inspeção. A empresa não revelou detalhes da tecnologia aplicada, porém, já é possível constatar que a Inteligência usada vai conseguir identificar cada item na loja, sem anexar um chip especial a cada lata de sopa e saco salgadinhos.

Em 2016 o número de operadores de caixas registradores em supermercados americanos era de mais de 3,5 milhões. Críticos americanos tem especulado sobre a possibilidade de redução destes empregos caso a tecnologia da Amazon ganhe o país inteiro. A Amazon afirma que sua tecnologia simplesmente muda o papel dos funcionários – da mesma forma que descreve o impacto da automação em seus procedimentos.

Como não há caixas, um funcionário fica na seção de bebidas alcóolicas da loja, verificando documentos de identidade antes que os clientes possam retirar garrafas das prateleiras. Na Amazon Go, o roubo é automaticamente registrado. Apenas alguns minutos depois de sair da loja portando algo que não se pagou, a Amazon envia um recibo eletrônico para os produtos que não foram pagos e, informa o cliente.

Com informações: The New York Times