Número de imigrantes indocumentados nos EUA é o menor em uma década

Crédito: John Minchillo, AP

Número de imigrantes vindos do México é menor, enquanto a quantidade de centro-americanos que entra nos EUA segue crescendo. Brasileiros aumentam procura por imigração legal aos Estados Unidos e tem chance de levar carreira profissional ao país com Green Card.

O número de imigrantes indocumentados nos EUA caiu para seu nível mais baixo em mais de uma década, de acordo com as novas estimativas do Pew Research Center, baseadas em dados divulgados pelo próprio Governo. O declínio deve-se quase inteiramente a uma queda acentuada no número de mexicanos que entram no país sem autorização legal pela fronteria.

Ainda assim, a fronteira dos EUA com o México continua a ser a porta de entrada para um número crescente de imigrantes vindos de El Salvador, Guatemala e Honduras. O estudo constatou um número maior de imigrantes da América Central entrando ilegalmente nos Estados Unidos em relação ao último levantamento realizado em 2007.

De acordo com o estudo o número de Mexicanos interessados em atravessar o deserto e entrar nos Estados Unidos ilegalmente declinou ao longo dos anos. De 2007 a 2016 o estudo registrou uma diminuição de 1,5 milhão de imigrantes mexicanos que entraram ilegalmente nos EUA. Na direção oposta, o número de imigrantes não autorizados da América Central aumentou em 375.000 no mesmo período de 2007 a 2016. Os 1,85 milhão de imigrantes não autorizados da América Central em 2016 vieram principalmente das três nações do Triângulo Norte de El Salvador, Guatemala e Honduras, todas com aumento desde 2007.

No geral, entre 2007 e 2016, a população imigrante não autorizada encolheu 13%. Em contraste, a população legal de imigrantes cresceu 22% durante o mesmo período, um aumento de mais de 6 milhões de pessoas. Em 2016, os EUA abrigaram um total de 34,4 milhões de imigrantes legais, cidadãos naturalizados e não-cidadãos, em vistos permanentes e temporários.

BRASILEIROS LEGAIS

O estudo também mostra uma diminuição do número de brasileiros que entraram ilegalmente nos EUA de 2007 a 2016. O jornalista brasileiro, Rodrigo Lins, que ganhou o tão sonhado ‘Green Card’ por ter a carreira profissional reconhecida como extraordinária pelo Governo americano, acredita que há um novo perfil de imigrantes brasileiros se candidatando à moradia permanente nos EUA.

Jornalista Rodrigo Lins – autor do livro Internacionalize-se ‘parâmetros para levar a carreira profissional aos EUA com Green Card’

“Temos uma nova leva de imigrantes que buscam morar e trabalhar nos Estados Unidos atualmente. A tecnologia facilitou o acesso à informação e brasileiros descobriram que podem internacionalizar suas carreiras profissionais em diferentes áreas, para os EUA com ganho, inclusive, do Green Card. Profissionais de Tecnologia, Engenharia, Artes, Cinema, Televisão, entre outros, podem aplicar petições do Brasil para o green Card de habilidades extraordinárias ou excepcionais”, afirma Rodrigo Lins.

O jornalista, que lança em janeiro e fevereiro deste ano, em diversas regiões do Brasil,  um livro com parâmetros para levar a carreira profissional do Brasil aos EUA com Green Card, comenta sua trajetória vitoriosa e consolida uma espécie de ‘manual’ para quem deseja entrar nos Estados Unidos “pela porta da frente”.