Prisões de imigrantes indocumentados em Boston aumentaram 50% em 2017

Lilian Calderon falou em uma coletiva de imprensa em Rhode Island depois que ela foi detida pela ICE enquanto tentava se inscrever para residência permanente. Luis Gordillo, seu marido, está na direita. (AP)

As prisões de imigrantes indocumentados na área de Boston aumentaram mais de 50% no último ano fiscal, de acordo com dados federais. As estatísticas confirmam a postura rigorosa do Presidente Donald Trump sobre a questão imigratória. As prisões a nível nacional aumentaram em 30%.

Autoridades de Imigração e Alfândega dos EUA na área de Boston prenderam 2.834 imigrantes que estavam no país ilegalmente durante o ano fiscal de 2017, que decorreu de outubro de 2016 a setembro, em comparação com 1.858 prisões no ano fiscal anterior. O incremento foi em grande parte devido a maior ocorrência de prisões “não criminais”, que mais do que triplicou saindo de 343 para 1,106, mostram os dados.

“A ICE continua a concentrar os seus recursos em pessoas que representam uma ameaça à segurança nacional, à segurança pública e à segurança das fronteiras. Contudo a ICE não isenta classes ou categorias de estrangeiros removíveis de potenciais imposições. Todos aqueles que violam as leis de imigração podem estar sujeitos a prisão de imigração, detenção e, se encontrada remoção por ordem final dos Estados Unidos”, disseram funcionários da ICE em um comunicado em resposta a perguntas sobre o aumento das detenções.

DEPORTAÇÕES

O Relatório de Operações de Execução e Remoção de 2017 da ICE não incluiu dados locais sobre o país de origem dos imigrantes retirados dos EUA. De modo genérico o relatório apresentou apenas que a nível nacional cerca de 90% dos imigrantes removidos eram vindos do México, Guatemala, Honduras e El Salvador. A nível nacional, o ICE deteu ilegalmente 143.470 imigrantes no país durante o ano fiscal de 2017. O número representa um salto de 30% e o maior número de prisões em três anos. O aumento começou dias depois que Trump assumiu o cargo e sua administração mudou as prioridades de execução.

A ICE prendeu duas vezes mais imigrantes – mais de 290 mil a nível nacional – que o número de prisões registradas durante 2009, o primeiro ano em que Barack Obama foi presidente.Durante os oito anos em que Obama estava no cargo, as prisões da ICE declinaram de 292,545 para 110,104, de acordo com figuras federais.

O número de remoções ou deportações, na Área de Responsabilidade de Boston, que inclui Connecticut, Maine, Massachusetts, New Hampshire, Rhode Island e Vermont, aumentou cerca de 44 por cento no ano passado para 1.942 imigrantes, de acordo com o relatório do ICE.

Com informações: Boston Globe