Trump assina memorando para acabar com a política de imigração “pegar e soltar” e reforça segurança na fronteira

Credit: Independent

Soldados da Guarda Nacional do Texas e do Arizona também estão sendo enviados para a fronteira dos EUA com o México esta semana. Donald Trump disse na semana passada que pretende enviar 2.000 a 4.000 membros da Guarda Nacional para a fronteira.

O presidente Donald Trump ordenou que as agências governamentais parem com a política de “pegar e soltar” imigrantes. A medida, segundo o Presidente dos EUA, permitiu que imigrantes que entravam ilegalmente no País fossem libertados da prisão enquanto aguardavam uma audiência judicial sobre seu status.

Acabar com esta política foi uma das principais promessas do presidente durante sua campanha de 2016. No entanto, as autoridades de imigração relataram uma escassez de espaço para abrigar imigrantes detidos. O memorando assinado por Trump ordenou que os Departamentos de Defesa e Segurança Interna encontrassem instalações militares capazes de abrigar as pessoas que tiverem sido detidas.

O memorando também solicita às agências um relatório no prazo de 45 dias “detalhando todas as medidas que seus respectivos departamentos buscaram ou estão buscando para finalizar rapidamente as práticas de captura e liberação de imigrantes”, bem como designar funcionários de asilo para os centros de detenção.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, disse que a prática de captura e liberação é “perigosa” porque os imigrantes indocumentados não deveriam ser autorizados em liberdade condicional.

“A segurança do povo americano é a maior prioridade do presidente, e ele cumprirá sua promessa de proteger nosso país e garantir que nossas leis sejam respeitadas. Ao mesmo tempo, o presidente continua a pedir aos parlamentares democratas do Congresso que cessem sua firme oposição à segurança nas fronteiras e que deixem de bloquear medidas que são vitais para a segurança dos Estados Unidos ”, disse a Casa Branca em um comunicado oficial.

AUMENTO DA SEGURANÇA

O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, também aumentou os pedidos de repressão contra aqueles que entram ilegalmente no país. Uma das diretrizes era que os procuradores dos Estados Unidos no sudoeste do país priorizassem os processos contra os infratores pela primeira vez.

No início desta semana, Trump prometeu enviar a Guarda Nacional para ajudar nas operações na fronteira com o México. O secretário de Defesa, James Mattis, aprovou o envio de até 4.000 soldados e disse em um memorando que as tropas “não realizarão atividades policiais ou interagirão com migrantes”.  Até o momento Texas e Arizona foram estados que já enviaram soldados para a fronteira.

Com informações de agências americanas