Trump mantém a linha dura sobre a imigração em discurso anual no Congresso americano

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, discursa na sessão conjunta do Congresso dos EUA no Capitólio em Washington, EUA, em 30 de janeiro de 2018. REUTERS / Joshua Roberts

WASHINGTON – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, exortou os legisladores na terça-feira a trabalhar em prol de compromissos bipartidários, mas reafirmou uma linha dura sobre a imigração, insistindo no muro fronteiriço e cobrando concessões dos parlamentares democratas como parte de qualquer acordo para proteger os filhos de imigrantes ilegais.

Trump, no seu primeiro discurso sobre o Estado da União, não fundamentou a questão contenciosa de proteger os jovens imigrantes conhecidos como “Dreamers” da deportação. “Hoje à noite, exorto todos nós a deixar de lado nossas diferenças, a buscar um terreno comum e a convocar a unidade que precisamos entregar para as pessoas que fomos eleitos para servir”, disse Trump em seu discurso nesta terça-feira, 30 de janeiro.

IMIGRAÇÃO

O tom de união não foi mantido quando o assunto chegou à imigração. Trump manteve a postura que vem adotando nos últimos meses de negociação para concessão de qualquer benefício para imigrantes, especialmente os jovens do DACA que aguardam uma solução para seus casos. Trump suspendeu o programa e delegou ao Congresso a busca de uma solução para os jovens “dreamers”.

O presidente americano busca negociar a aprovação de uma proposta favorável aos jovens com a liberação de verba para construção do muro na fronteira com o México. Há pouco mais de três meses a gestão de Trump autorizou a instalação de seis protótipos do muro na fronteira, produzidos por empresas distintas.

Trump usou o discurso de 1 hora e 20 minutos, feito anualmente pelos presidentes do Congresso, para tentar superar as dúvidas sobre sua presidência em um momento em que ele enfrenta uma batalha sobre os supostos laços da sua campanha eleitoral com a Rússia e sofrendo baixas classificações de aprovação de emprego. Trump não mencionou a investigação federal sobre essa questão, uma controvérsia que está perseguindo sua presidência. Ele classificou a investigação como: “caça às bruxas”.

O discurso foi curto em detalhes sobre as propostas de políticas da gestão Trump. Mas a abordagem dos temas feitas pelo Presidente foi bem acolhida pelo público. Uma pesquisa realizada pelas redes CNN / SSRS revelou que 48% dos entrevistados apresentaram uma resposta “muito positiva” ao discurso do Presidente enquanto  22% se mostraram “poucos positivos”.

Trump também disse que assinou uma ordem para manter aberta a prisão militar dos EUA em Guantánamo, Cuba, para suspeitos de terrorismo estrangeiros. O ex-presidente democrata Barack Obama prometeu fechar a prisão, que foi condenada por grupos de direitos humanos, mas não conseguiu desligá-la completamente.

PLANO DE INFRA-ESTRUTURA

A Trump expôs os ganhos econômicos dos EUA, incluindo um mercado de ações crescente e uma baixa taxa de desemprego. Ele se gabou do crescimento econômico que disse acreditar no resultado de cortes de impostos. “Este é o nosso novo momento americano. Nunca houve um momento melhor para começar a viver novamente o sonho americano “, disse ele.

Com informações: Reuters